Galeria Fayga Ostrower apresenta exposição de André Severo e Paula Krause

Abre no dia 06 de agosto, quinta-feira, às 19h, na Galeria Funarte Fayga Ostrower do Complexo Cultural Funarte em Brasília/DF, a exposição Metáfora dos artistas André Severo e Paula Krause. Contemplada pelo Prêmio Funarte de Arte Contemporânea 2014 – Atos Visuais Funarte Brasília, a mostra é uma grande instalação a partir de fotografias, textos e filmes que vêm sendo produzidos de forma colaborativa pelos artistas há mais de uma década, e fica em cartaz na galeria de 07 de agosto a 20 de setembro. A exposição tem abertura simultânea com a instalação Viagens Imóveis, de Jacqueline Belotti, que será apresentada na Marquise do Complexo Cultural Funarte. Os dois eventos têm entrada franca (confira horários de visitação no serviço abaixo).

Com carreiras individuais consolidadas, André Severo e Paula Krause são nomes referenciais na arte contemporânea do Rio Grande do Sul. Severo – que foi curador da 30ª Bienal de São Paulo e da representação brasileira na 55ª Bienal de Veneza –, já produziu mais de uma dezena de filmes e desenvolve o Projeto Areal com a artista Maria Helena Bernardes desde 2000. Paula – que já apresentou sua obra na Rendez-Vous 13, mostra paralela à Bienal de Lyon, em 2013 – desenvolve seu trabalho plástico por meio da fotografia, do audiovisual e da performance. Companheiros na vida e na arte, sempre colaboraram nos trabalhos individuais de um e de outro – mas esta é a primeira vez que realizam uma exposição em conjunto. “A partir de uma revisão dos nossos trabalhos anteriores, percebemos que existia uma obra que era dos dois, com uma linguagem própria. Por isso, a exposição representa uma redescoberta do nosso trabalho e uma evolução: ao revivermos experiências que foram importantes nas nossas carreiras, desenvolvemos um trabalho inédito que tem o tempo e a memória como elementos latentes”, explica Paula.

Uma cuidadosa seleção de elementos visuais e textuais de obras anteriores, que permaneceram significativos para os artistas – tanto em suas pesquisas criativas individuais, quanto nas propostas que produziram conjuntamente –, deu origem à exposição. Produções audiovisuais, registros de performances e ações vivenciadas diretamente na paisagem estão representados na Galeria Fayga Ostrowen sob uma nova ótica: ao todo, são 17 obras inéditas, entre videoinstalações, séries de fotografias, filmes e textos. “A exposição pretende extrapolar o contexto imediato de sua instauração e propor uma experiência estética cuja acepção final somente pode se dar através da articulação dos diversos modos com que o espaço da instalação pode ser apreendido. Dessa forma, a sala de exposição torna-se um lugar de projeção para o processo poético e para que a relação entre memória e consciência crie uma noção particular de tempo e espaço”, afirma Severo.

Serviço:

Exposição Metáfora
Imagens, textos e filmes de André Severo e Paula Krause
Galeria Fayga Ostrower - Complexo Cultural Funarte Brasília - Eixo Monumental, Setor de Divulgação Cultural – Brasília - DF (entre a Torre de TV e o Centro de Convenções)
Abertura: dia 06 de agosto, quinta-feira, às 19h, com coquetel
Visitação de 07 de agosto a 20 de setembro de 2015 (de segunda-feira a domingo, das 9h às 21h)

Informações ao público:  (61)  3322-2076 / 3322-2029  -  atosvisuais@funarte.gov.br - www.funarte.gov.br
Entrada franca

Sobre os artistas

André Severo é mestre em poéticas visuais pelo PPGAVI/UFRGS. Iniciou, em 2000, ao lado de Maria Helena Bernardes, as atividades de Areal, projeto que se define como uma ação de arte deslocada e que aposta em situações transitórias capazes de desvincular a ocorrência do pensamento contemporâneo dos grandes centros urbanos e de suas instituições culturais. Realizou mais de uma dezena de filmes e instalações audiovisuais e publicou, entre outros, os livros Consciência erranteSoma e Deriva de sentidos. Em 2010 foi responsável, também em conjunto com Maria Helena Bernardes, pela curadoria da mostra Horizonte Expandido, proposta expositivo/reflexiva que apresentou ao público experiências artísticas radicais que inauguraram um importante debate sobre as formas de compartilhamento da arte. Ao lado de Luis Pérez-Oramas, foi curador da 30ª Bienal de São Paulo – A iminência das poéticas e da representação brasileira na 55ª Bienal de Veneza. www.andresevero.com

Paula Krause é mestre em Poéticas Visuais pelo PPGAVI/UFRGS e desenvolve, desde 2000, um trabalho plástico através da fotografia, do audiovisual e da performance. Entre as principais exposições que participou estão: Divergências (Galeria Iberê Camargo, Secretaria Municipal de Cultura, Porto Alegre/RS, 2001); Programa Rumos Itaú Cultural Artes Visuais (2001/2003); Intervenção (Torreão, Porto Alegre/RS, 2003); Território da fotografia (Galeria dos Arcos, Usina do Gasômetro, Porto Alegre/RS 2003); Paula’s Voice (ação realizada no Ateliers Fourwinds. Aureille, França 2003); Cases - installation and photographs by Paula Krause (Atelier Fourwinds, Aureille, Provence, França 2003); Câmara Rasgada (Galeria dos Arcos, Usina do Gasômetro, Porto Alegre/RS, 2006); Siempre (Fundação Joaquim Nabuco, Recife/RS, 2008; Sala PF Gastal, Usina do Gasômetro, Porto Alegre/RS, 2009; Santander Cultural, Porto Alegre/RS, 2010) e Rendez-vous 13 (mostra paralela à Bienal de Lyon, Institute d’Art Contemporaine, VilleurBanne, Lyon, France, 2013).

==> Foto: Divulgação

0 comentários:

Postar um comentário