Texto de Sexto Empírico problematiza a astrologia em edição bilíngue

Com obra majoritariamente voltada a construir argumentos dirigidos contra doutrinas filosóficas e, assim, denunciar os supostos fundamentos de crenças rigidamente arraigadas, Sexto Empírico deixou escritos sobre os mais variados assuntos. Agora, em tradução inédita da Editora Unesp, chega aos leitores Contra os astrólogos, texto em que problematiza “a suposta capacidade de associar os eventos celestes aos acontecimentos ligados às vidas dos homens, como se aqueles pudessem fornecer, para estas, suas origens, causas e predições seguras”, como anota, nas orelhas do livro, o professor da USP Roberto Bolzani Filho, especializado na obra do autor.           
“[Ele] nos deixou uma série de escritos a respeito do ceticismo pirrônico, corrente filosófica que remonta a Pirro de Élis (séc. IV a.C) e que consiste basicamente na ideia de que, para toda e qualquer tese que pretende dizer como as coisas são em sua realidade e natureza próprias, há sempre argumentos de mesma força persuasiva em contrário, de modo que se deve suspender o juízo a seu respeito”, explica Bolzani.           

A edição, de texto integral e tradução direto do grego, é bilíngue. “Apesar de atualmente ser um dos textos menos lidos de Sexto Empírico”, explicam os tradutores Rodrigo Pinto de Brito e Rafael Huguenin, “foi uma das mais influentes obras sextianas, um dos raros ataques à astrologia na Antiguidade que chegaram até nós, magistralmente desempenhado tanto pelo rigor sistemático quanto pelo conhecimento do assunto”.           

Ao elaborar suas críticas, Sexto fornece minuciosas informações sobre as astrologias da época e propõe uma distinção entre a astrologia, com suas pretensões cosmológicas e antropológicas, e uma forma de astronomia que consiste apenas em observar os fenômenos celestes e codificá-los pragmaticamente. Com isso, o cético acaba por prenunciar uma concepção empírico-experimental de ciência, à maneira dos modernos.

Sobre o autor - Sexto Empírico, filósofo grego que viveu por volta do século II d.C. (a data exata e o local de seu nascimento são desconhecidos), é o maior expoente do ceticismo pirrônico. Sua obra, marcada por um caráter antimetafísico e empirista, é uma das mais importantes contribuições do pensamento grego antigo. Dele, a Editora Unesp publicou Contra os retóricos (2013), Contra os gramáticos (2015) e Contra os astrólogos (2019).
Autor: Sexto Empírico
Tradução e apresentação: Rodrigo Pinto de Brito e Rafael Huguenin
Notas e revisão da tradução: Cristina de Amorim Machado
Número de páginas: 89
Formato: 14 x 21 cm
Preço: R$ 42,00
ISBN: 978-85-393-0784-5

==> Foto: Divulgação

0 comentários:

Postar um comentário