Brasil conquista o bronze por equipe na Ginástica Artística do Pan-Americano

Em sua estreia nos Jogos Pan-Americanos de Lima-2019, a Ginástica Artística Feminina do Brasil superou as dificuldades e terminou no pódio, ao conquistar a medalha de bronze na prova por equipe, realizada neste sábado (27), no Ginásio de Villa El Salvador, esta foi a sexta medalha por equipe que a Seleção Feminina obteve em suas participações em Pan-Americanos.

Além disso, as meninas brasileiras conseguiram vagas em sete finais individuais.

O resultado foi ainda mais expressivo em razão do desfalque de última hora que a Seleção sofreu, com a ausência de Jade Barbosa. Na última quarta-feira (24), Jade apresentou quadro de contusão do joelho esquerdo após uma acrobacia no solo durante o treinamento de pódio. Embora nenhuma lesão grave tenha sido constatada, as equipes médica e técnica preferiram preservá-la para o Campeonato Mundial de Stuttgart (ALE), em outubro, que será classificatório para a Olimpíada de Tóquio-2020.

Mesmo sem Jade, o Brasil obteve algumas notas bastante expressivas na prova deste sábado, como Flavia Saraiva no solo, com 13,800, a terceira melhor no aparelho. Ou a da Lorrane Oliveira nas assimétricas (14,000), a quinta mais alta da noite.

“Acho que nos saímos superbem hoje, demos o máximo. Tivemos alguns erros, que acontecem. A demora para sair a nota da trave nos prejudicou um pouco, mas fizemos tudo o que tinha que ser feito”, disse Lorrane.

Sem poder competir, Jade Barbosa ficou auxiliando as colegas durante a apresentação e acha que o time teve uma ótima performance. “Não poderia ter sido melhor, diante da situação da equipe. Apesar de focar o Mundial, o Pan-Americano é muito importante para a gente, até como avaliação, e o saldo de hoje foi muito positivo. Acho que a equipe se saiu muito bem. Foi uma experiência que poucos atletas podem passar, que é a de se superar quando parece que tudo está difícil”, disse Jade.

Segundo ela, o problema na demora na trave atrapalhou o time brasileiro. “A demora na liberação para a trave atrapalhou muito. Todo mundo competindo e as meninas esperando quase dez minutos para entrar no aparelho, isso foi bem difícil. Deu algum problema no computador e as três ficaram esperando. Mas as meninas passaram superbem diante desta dificuldade”, disse Jade.

Além da medalha de bronze por equipe, a Seleção feminina assegurou neste sábado a presença em sete finais individuais no Pan de Lima. No Individual Geral, Flavia Saraiva avançou com a quarta melhor nota (54,000) e Thais Fidélis com a sexta (52,000); nas assimétricas, Lorrane Oliveira teve a quarta melhor nota no aparelho (14,000) e Carolyne Pedro a sexta (13,150); na trave, Flavia Saraiva avançou com a sexta melhor nota (12,900); e no solo, Flavia ficou se classificou em terceiro (13,800) e Thaís Fidélis em sexto (13,300).

Programação da Ginástica Artística Feminina
29/7 – Individual geral (15h)
30/7 – Finais por aparelho: salto (15h40) e assimétricas (17h10)
31/7 – Finais por aparelho: trave (15h) e solo (16h20)

As convocadas
• Flavia Saraiva (Flamengo-RJ)
• Jade Barbosa (Flamengo-RJ)
• Thaís Fidélis (Cegin-PR)
• Carolyne Mercer Pedro (Cegin-PR)
• Lorrane Oliveira (Flamengo-RJ)

Treinadores
• Valeri Liukin
• Francisco Porath Neto
• Iryna Ilyashenko

==> Foto: Ricardo Bufolin / CBG

0 comentários:

Postar um comentário