A Federação Internacional de Voleibol divulga grupos dos pré-olímpicos para 2020

A Federação Internacional de Voleibol (FIVB) divulgou os grupos dos torneios Pré-Olímpicos, que classificarão seis seleções de cada naipe para os Jogos Olímpicos de Tóquio, em 2020. A FIVB ainda não confirmou as sedes das disputas. O Brasil é o atual campeão olímpico no masculino e a China no feminino.

As 24 seleções foram divididas em seis grupos com quatro equipes. As seleções se enfrentarão dentro dos seus grupos e o vencedor de cada um garantirá a classificação para Tóquio. As equipes que não se classificarem ainda poderão conseguir vagas nos Pré-Olímpicos continentais, que serão disputados, em 2020. O Japão, país sede, já está classificado.

A seleção masculina, atual campeã olímpica e líder do ranking Mundial, terá como adversários Egito, Bulgária e Porto Rico. A disputa acontecerá entre os dias 9 e 11 de agosto. O técnico da seleção masculina, Renan, confirma o Torneio Pré-Olímpico como o principal foco da equipe brasileira que ainda terá Liga das Nações, Campeonato Sul-Americano, Pan-Americano e Copa do Mundo neste ano de 2019.

“O Pré-Olímpico é extremamente importante e perigoso. É uma competição de tiro curto, onde não podemos cometer falhas. Todo jogo vale a classificação. Sabemos que a Bulgária, até pela tradição, é a seleção mais perigosa, mas Egito e Porto Rico, claro, também exigem muito cuidado. Nosso foco vai estar total neste torneio, que consideramos o mais importante do ano”, disse Renan.

No feminino, o Brasil duelará com República Dominicana, Camarões e Azerbaijão. O classificatório será realizado entre os dias 2 e 4 de agosto. O técnico José Roberto Guimarães avaliou os adversários da equipe brasileira na busca pela vaga olímpica.

“É um grupo forte, com seleções que têm se desenvolvido nos últimos anos. As três equipes participaram do último Mundial e mostraram uma melhora significativa. A República Dominicana tem no comando um brasileiro, o Marquinhos, e muito potencial de ataque. O Azerbaijão joga com bolas altas e tem jogadoras experientes que participam dos grandes campeonatos da Europa. Já Camarões tem melhorado a cada competição. Sabemos que será um ano de muito trabalho e vamos em busca dos melhores resultados possíveis”, contou o treinador.

No Masculino, o Brasil tem três medalhas de ouro (Barcelona/1992, Atenas/2004 e Rio/2016) e três de prata (Los Angeles/1984, Pequim/2008 e Londres/2012). No feminino, o time verde e amarelo tem dois ouros (Pequim/2008 e Londres/2012) e dois bronzes (Atlanta/1996 e Sydney/2000).

==> Foto: Reprodução Internet

0 comentários:

Postar um comentário