Samba de Marola promove a Ocupação Vysû, com oito horas de programação gratuita

Ocupar o centro da cidade é, antes de tudo, dar acesso ao brasiliense para que ele viva a capital de uma forma orgânica, como parte de uma cidade que vai muito além dos belíssimos traços que emolduram nossos cartões-postais, mas que pulsa em cada esquina e espaço urbano.

Assim, o Coletivo Samba de Marola sai do Conic - local onde estabelece morada todas as segundas - e segue para área externa da Funarte com a Ocupação Vysû, evento marcado para sábado (12/08), que levará para o local shows, espetáculos, oficinas, atividades de circo, intervenções de artes visuais, área para crianças, performances, encontro de food trucks e exposição de artesãos locais em uma programação totalmente gratuita.

Parceria do Coletivo Samba de Marola com a produtora Boca do Mundo LTDA, a iniciativa tem como principal objetivo manter a lógica do Marola de ocupar espaços públicos com arte, cultura, lazer e entretenimento, dando acesso para que brasilienses de todas as camadas sociais possam usufruir desses lugares. A ideia é que a Ocupação Vysû aconteça também nos meses de setembro e outubro.

As atividades terão início às 14h, com o microfone aberto para grupos culturais, poetas, rappers e diferentes forma de expressão artística. A roda de samba do Samba de Marola está prevista para começar às 16h20. Durante toda a programação, o público poderá usufruir de uma praça de alimentação com a presença de food trucks. Paralelamente, artesãos estarão expondo os seus trabalhos dentro da feira Candangô, que busca estimular o mercado criativo local. A Ocupação Vysû também terá um espaço destinado às crianças com brinquedos infláveis e pula-pula, entretendo a criançada enquanto seus pais ou familiares aproveitam a diversidade do evento ao ar livre.

Sobre o Samba de Marola
Coletivo que traz em sua essência a união da arte com a cultura e o lazer, o Samba de Marola movimenta a Praça Central do Conic todas as segundas-feiras, a partir das 19h30, com uma roda de samba gratuita no coração da capital federal.

Com um repertório que passeia pelo que há de melhor na música popular brasileira, o coletivo tem como principal objetivo levar as pessoas ao centro de Brasília para quebrar qualquer preconceito que ainda exista sobre o Conic, um dos principais polos de cultura da cidade.

Considerado um ponto de encontro de todas as camadas sociais, o Samba de Marola abraça uma bonita e importante presença de pessoas em situação de rua ao lado dos músicos que compõem a roda, em total comunhão, fortalecendo a ideia de que é um evento democrático, livre e colaborativo.

Além de ouvir canções de Jorge Aragão, João Nogueira, Beth Carvalho, Adoniran Barbosa, Luiz Melodia, Fundo de Quintal, entre outros nomes da música, o público é embalado pela já consagrada música de trabalho do coletivo artístico, "Evoluindo", de autoria de Chico Teixeira e Leandro Sant'Anna.

O Samba de Marola é formado por Chico Teixeira (tam tam e voz), Leandro Sant’Anna ( tamborim e voz), Bebeto Freire (percussão geral), Davi Senna (pandeiro), Guilherme Valério (repique de mão e caixa), Pedro Molusco (cavaco e voz), Dudu 7 Cordas (violão), André Costa (bateria), Rômulo Chagas (surdo).


SERVIÇO:

 Ocupação Vyzû
Sábado (12 de agosto), das 14h às 22h, na área externa da Funarte (Eixo Monumental).
Entrada gratuita
Classificação indicativa livre.


==> Foto: Janine Moraes

0 comentários:

Postar um comentário