Obra transforma direitos trabalhistas em versão cordel na Feira do Livro

Ela é goiana, mas é arretada nas rimas e nos trocadilhos em nordestinês que herdou por influência dos pais. Não à toa, como recita em cantoria “Eu sou enfermeira-artista, a poetisa do cuidar. Eu gosto de carne seca e também de mungunzá. Simbora, gente pra Feira, Meu livro de Cordel vou lançar!”. Enfermeira, atriz, poetisa, especialista em saúde pública, mestre e doutora em educação, a artista radicada na capital federal, Onã Silva, já publicou mais de 20 obras pelo Brasil afora. Recebeu, ainda, o título de recordista homologado pelo Rank Brasil com o primeiro livro sobre histórias de enfermagem que utiliza a literatura de cordel - Histórias de Enfermagem no Universo de Cordel (2013). Afinal, ela vale-se da arte, das suas letrinhas criativas e da sua experiência com saúde pública para interagir com o público, promover o acesso e o cuidar.

Agora, a escritora que ficou conhecida como Onã Silva, A Poetisa do Cuidar traz para a 33ª edição da Feira do Livro de Brasília o inédito Cordel do Trabalhador: do Labor Até o Burnô. A feira será realizada de 16 a 25 de junho, no Pátio Brasil Shopping (Setor Comercial Sul). Onã revela nas suas letras leves - mas nem por isto menos sérias - os direitos do trabalhador, a cidadania e os assédios morais em ambientes de trabalho. O livro será lançado na feira e exibido para o público no dia 24 de junho (sábado), às 18h. Na ocasião, a artista recitará os arretados cordéis trabalhistas acompanhada de atores. A obra estará à venda por R$ 20.

A autora aproveitará também o momento da feira para lançar os livros Estomaterapia: Cuidado à Fina Flor da Poesia e Sai Pra Lá Com Essa OS, A Saúde do Povo Agradece no dia 18 de junho (domingo), às 17h, no Pátio Brasil Shopping.

Cordel do Trabalhador: do Labor Até o Burnô é uma obra publicada com apoio da Secretaria de Cultura do Distrito Federal, com recursos oriundos do FAC – Fundo de Apoio à Cultura.

Versos sérios, acessíveis e nada avexados
“É direito, não é mimimi. O patrão tem que admitir. Bato ponto em ponto, não aceito salário com desconto. De olho na aposentadoria para seu salário não virar mixaria”. Estes versos rimados, tão atuais para o momento de crise que assola o Brasil e seus trabalhadores, ganham cores e acessibilidade nas letras rimadas de Onã Silva. Em 120 páginas e 20 cordéis, o novo livro da escritora Cordel do Trabalhador: do Labor Até o Burnô fala de aposentadoria, deveres, salários, carga horária excessiva, saúde ocupacional, adoecimentos.

Estes temas baseados nas leis trabalhistas de difíceis interpretações viraram versos de cordel nos lápis e canetas da poetisa que, com leveza, chega ao público para mostrar os seus direitos sem complicações. A autora visa esclarecer para o leitor trabalhador os problemas graves que os acometem diariamente nos ambientes de trabalho. Não à toa, o termo “burnô” (grafia usada para fins de cordel) vem da Síndrome de Burnout, doença advinda do estresse crônico no trabalho.

Também enfermeira, a escritora aborda esse esgotamento que afeta diretamente à saúde. “Fiquei por um bom tempo pesquisando as leis trabalhistas e quis ressignificá-laspor meio do cordel. Todos nós, trabalhadores, devemos estar atentos à nossa saúde psíquica e física”, pontua Onã.

O direito à greve, à aposentadoria, à luta pela melhoria das condições de trabalho são assuntos que recheiam o livro. Visse que as temáticas não faltam? A obra ganhou também versões em áudio e braile para ampliar o acesso.

Cultura que transborda para a saúde
Onã Silva, A Poetisa do Cuidar, nasceu em Posse (Goiás), mas mora e é apaixonada pela capital federal. As raízes nordestinas gritam. Seu pai veio do Nordeste e, por isso, ela tomou o cordel como forma de passar a arte que pulsa dentro de si.

Em sua cidade natal, a escritora conviveu com vários causos e histórias fantásticas. Na linguagem cordelista, ela consegue transmitir humor, sonoridade e, ainda, trabalhar com personagens, cenários e temas cotidianos de forma leve, em prol do acesso e inclusão social.

A artista é formada em Enfermagem (Universidade Católica de Goiás), Artes Cênicas (Faculdade de Artes Dulcina de Moraes), Especialista em Saúde (UnB), Mestre em Educação (Universidade Católica de Brasília) e doutora em Educação também pela UnB. A sua trajetória como poetisa do cuidar sempre visou unir a arte e saúde que se fundiram na criação de obras literárias e em citações para o grande público.

A Poetisa do Cuidar também é autora de livros de ficção,infantis, como o Voa Balão! Voa Imaginação (2014) e quadrinhos. Além, claro, de poemas que se referem às enfermeiras e à saúde. Obra que também será lançada na 33ª edição da Feira do Livro, Estomaterapia: Cuidado à Fina Flor da Poesia refere-se a esta especialização da enfermagem que é específica para o cuidado às feridas agudas e crônicas e outras atuações.

Feira do Livro de Brasília
A Feira do Livro de Brasília chega à sua 33ª edição com mais de 100 expositores, dentre livrarias, editoras, distribuidoras e revistas. Além de homenagear o artista Belchior, o evento deste ano conta com as temáticas de inclusão e cidadania. De 16 a 25 de junho, no Pátio Brasil Shopping (Setor Comercial Sul).


SERVIÇO:

Onã Silva, A Poetisa do Cuidar na 33ª edição da Feira do Livro de Brasília
Local: Pátio Brasil Shopping (Setor Comercial Sul)
De 16 a 25 de junho
Lançamentos e tarde de autógrafos: Lançódromo – espaço de lançamento dos livros Estomaterapia:
Cordel do Trabalhador: do Labor Até o Burnô– 24 de junho (sábado), às 18h, com recitações e presença de atores
Classificação livre
Mais informações: www.onasilva.com.br

==> Foto: Divulgação

0 comentários:

Postar um comentário