CAIXA CULTURAL BRASÍLIA RECEBE O ESPETÁCULO CLARICE LISPECTOR EM MOVIMENTOS

A CAIXA Cultural Brasília abre suas cortinas para o espetáculo Clarice Lispector em Movimentos, em uma homenagem à escritora e ao Dia Internacional das Mulheres. A bailarina e coreógrafa Jana Marques se apresenta de 3 a 5 de março com outros 16 bailarinos do grupo Azzo Dança. Os ingressos começaram a ser vendidos, neste sábado (25), por R$ 20 (inteira) e R$ 10 (meia-entrada).

O tributo a uma das mais importantes escritoras do século 20 é dividido em dois atos e mostra uma Clarice nem sempre acessível a todos. Em textos, movimentos fortes e impactantes, objetos cenográficos, entrevista pessoal, poesias gravadas e obras, o público verá a densidade de uma mulher que sentia e retratava o cotidiano.

O primeiro ato tem como temas o feminino, as relações familiares nas décadas de 40 e 50 e a submissão da mulher perante a sociedade, que serão encenados e apresentados em objetos. Durante essa parte do espetáculo, a bailarina Juana Miranda dançará e recitará, ainda, trechos de crônicas de Clarice.

Já no segundo ato, o foco será nos três contos ainda pouco conhecidos da escritora. Um deles é Onde Estivestes de Noite, que fala sobre prostituição, bigamia, homossexualidade e assassinato. Na sequência, a obra A Via Crucis do Corpo tomará forma por meio de interpretações de contos que englobam O Homem que Apareceu e Ele Me Bebeu.

O espetáculo terá ainda trechos de entrevista que Clarice Lispector concedeu em 1977 e que só foi divulgada após sua morte, 10 meses depois da gravação.

Sobre Clarice
Clarice Lispector nasceu na Ucrânia, foi naturalizada brasileira e declarava ser pernambucana. Escritora e jornalista, autora de romances, contos e ensaios, Clarice é considerada uma das escritoras brasileiras mais importantes do século XX e a maior escritora judia desde Franz Kafka.

Sua obra está repleta de cenas cotidianas simples e tramas psicológicas, sendo considerada uma de suas principais características a epifania de personagens comuns em momentos do cotidiano.

Jana Marques e a cia Azzo Dança
Carioca radicada em Brasília desde os 11 anos, Jana Marques iniciou sua carreira na década de 1980, na capital federal. Foi bailarina profissional dos grupos Bossa e Atos Cia. de Dança. Em 1990, criou o grupo de dança contemporânea Azzo Dança, o qual dirige e coreografa há mais de 25 anos.

Jana participou dos Festivais de Dança de Uberlândia (MG), Joinville (SC), Rio de Janeiro (RJ), Campo Grande (MS) e Bento Gonçalves (RS) e ganhou premiações em todos eles. Ministrou também vários cursos de Dança Contemporânea em Brasília e coreografou espetáculos como Terra Vermelha - Tributo a Jorge Amado, para o Grupo Dançarte.

Ficha técnica
Coreógrafa: Jana Marques
Produção: Juana Miranda e Luiza Hesketh
Direção Musical: Jana Marques e Marcos Vinicius Magalhães
Fotografia: Emília Silberstein
Figurinista: Felipe Vasques
Cenógrafa: Luiza Hesketh
Elenco: Carlos Guerreiro, Gisela Zaccari, Henrique Lima, Ildegard Hévelyn, Juana Miranda, Júlia Cintra, Kelly Yamamoto, Luíza Caldas, Marcos Vinicius Magalhães, Marcus Reis, Mateus Vianna, Maurício Peixoto, Paola Luduvice, Thayse Duarte, Úrsula Marques, Wally Fernandes. 


Serviço:

Clarice Lispector em Movimentos
Local: Teatro da CAIXA Cultural Brasília (SBS Quadra 4 Lotes 3/4)
Dias: 3, 4 e 5 de março de 2017
Horários: sexta e sábado, às 20h, e domingo, às 19h
Classificação indicativa: não recomendado para menores de 14 anos
Duração: 100 minutos
Ingressos: à venda a partir de 25 de fevereiro | R$ 20 e R$ 10 (meia)
Meia-entrada: estudantes, professores, funcionários e clientes CAIXA, pessoas acima de 60 anos e doadores de 1kg de alimento não perecível.
Capacidade: 406 lugares (8 para cadeirantes) | Acesso para pessoas com deficiência e assentos especiais
Bilheteria: de terça a sexta e domingo, das 13h às 21h, e sábado, das 9h às 21h. Contato: (61) 3206-6456
Apoio: CAIXA e Governo Federal

==> Foto: Emília Silberstein

0 comentários:

Postar um comentário