Opções de Literatura para 2017

Embora a felicidade seja baseada nas percepções subjetivas que cada pessoa tem de sua própria situação, compreender esse conceito é importante para a elaboração de políticas públicas nas sociedades modernas. Bent Greve explora na obra Felicidade (224 páginas, R$ 34) as diversas noções do termo e as maneiras como são utilizadas em Economia, Sociologia, Psicologia e nas ciências políticas.


Desde sempre a Filosofia estuda o chamado “destino da civilização”, discutindo quando e como nossos problemas começaram e onde estaria nosso fim inevitável. Com Esperanças (120 páginas, R$ 26), Paolo Rossi, ilustre historiador das ideias, trata da ausência de esperança e da falência das previsões catastróficas, mas também da “esperança sem limite”, dos paraísos imaginários e do mito do novo homem. 


Epicuro de Samos discorre em Carta sobre a felicidade (a Meneceu) (56 páginas, R$ 10) sobre o valor da filosofia na conquista da felicidade. Ele adverte que nunca se é jovem ou velho demais para se dedicar a ela e sustenta que tal realização só é possível por meio da filosofia. “Quem afirma que a hora de dedicar-se à filosofia ainda não chegou, ou que ela já passou, é como se dissesse que ainda não chegou ou que já passou a hora de ser feliz.”


==> Foto: Divulgação

0 comentários:

Postar um comentário