2ª edição do Em Cantos e Contos Especial de Natal no CCBB Brasília

Nos dias 17 e 18 de dezembro o CCBB Educativo convida crianças e adultos para ouvir, imaginar e se divertir com uma maratona de contação de histórias na 2ª edição do Em Cantos e Contos Especial de Natal. 

Desde antes de contar o tempo, o ser humano conta histórias. Muitas surgiram para explicar aquilo que não compreendia no mundo ao seu redor: o nascimento do sol, o aparecimento da lua e das estrelas à noite, o barulho do trovão, as sombras. Através da palavra, o homem se inventa, reinventa e estabelece sua relação com o mundo. É para isso que contamos histórias desde sempre – para entender a vida. 

Uma explicação para árvore de natal é que ela é uma tradição que seguimos desde tempos medievais na Europa, quando em todo dia 24 de dezembro se encenava o Gênesis – uma explicação da origem da humanidade para judeus, cristãos e muçulmanos. Tal como no Paraíso de Adão e Eva, as casas de hoje em dia têm árvores carregadas de flores e frutos. 

A equipe do Programa CCBB Educativo convida você para desbravar esse fascinante universo da narração na 2ª Edição do “Em Cantos e Contos Especial de Natal”.  Durante o final de semana, nos dias 17 e 18 de dezembro, contadores de histórias, grupos de teatro e música ocupam o CCBB, em frente à galeria 3, em comemoração ao Natal. Nessa edição especial, narramos em diferentes linguagens: palavras, música, sinais, adereços e o seu próprio relato. A nossa árvore do conhecimento é decorada com as expressões de nossos visitantes, partilhando cada um a sua história.  O evento tem entrada franca, classificação livre e conta com o patrocínio do Banco do Brasil. 

Atrações 

LENDAS DAS ÁGUAS 
Banco do Brasil 
Sábado e Domingo às 10h e 17h

As águas doces brasileiras são um bem a ser preservado e relegado às futuras gerações da humanidade. O imaginário brasileiro já contribui para essa preservação em contos e cantigas do cancioneiro popular. O espetáculo Lendas das Águas apresenta como protagonistas as águas, os rios, a população ribeirinha, a flora e a fauna, sejam como personagens ou como cenário. Atores e músicos com adereços tramam esses contos no CCBB de Brasília, Rio de Janeiro, São Paulo e Belo Horizonte. 
 
EM CANTOS E CONTOS
Sábado e Domingo às 11h e 15h 
A atividade de sábado às 11h será toda em LIBRAS – Língua Brasileira de Sinais. 

Quando contamos uma história, um mundo novo se faz possível para quem as escuta. Através das histórias, podemos nos reinventar e recriar lugares e personagens que só existem com a nossa criatividade. Pensando nisso, o Programa CCBB Educativo inclui a contação de histórias na programação especial de Natal, trazendo passado e futuro entrelaçados em histórias como “Árvore das lembranças”, em que uma raposa vivia bem na floresta até que sentiu-se muito cansada e partiu. Tristes, os animais da floresta reuniram-se em torno dela para juntos lembrarem momentos de felicidade. Já em “O pescador e sua esposa”, o casal tem a oportunidade de realizar todos os seus desejos e sonhos. O que eles pedirão? Será que, podendo realizar tudo, poderão ser felizes? 

TUDO O QUE CABE NUM LIVRO 
Alessandra Roscoe 
17 de dezembro às 12h 

Alessandra Roscoe dialoga com a árvore do conhecimento do CCBB Educativo e traz livros de sua autoria para esse Especial de Natal. Acompanhada de violão e adereços, a escritora multiplica as leituras em canções e na tradicional contação de histórias. 

Jornalista, Escritora, com 30 livros publicados, é também mediadora de Leituras com experiência em segmentos como criatividade, comunicação, expressão e literatura. Escritora convidada do Projeto Contadores de Histórias, da Academia de Línguas e Letras de Brasília. Escreveu os livros A Fada Emburrada e JK, O Lobo Guará. 

LIVRO VIVO 
No Museu BB 
Sábado e Domingo às 13h 

Utilizando o livro como suporte e descobrindo juntos suas imagens e histórias, a atividade Livro Vivo aproxima o visitante do universo mágico das letras. Escolhemos livros que dialogam com o repertório do nosso especial de natal, tal como:   A árvore generosa: uma fábula em preto-e-branco sobre a amizade, a consciência ecológica e a passagem para a vida adulta. Os estreitos laços que aproximam o menino e a árvore transformam-se, pouco a pouco, em distância e silêncio. Ela sempre acolhe e oferta; ele tudo pede e retira. A árvore propõe uma relação de troca sincera e desinteressada - essa que o menino parece desaprender quando vira homem. 

A colcha de retalhos: Felipe gostava muito de ir à casa da vovó. Além dos bolos e doces deliciosos que preparava, ela era uma ótima contadora de histórias. Um belo dia, enquanto o neto a ajudava a fazer uma nova colcha, em meio a retalhos coloridos, desenhados e cheios de história, os dois foram reunindo e costurando lembranças juntos. A partir desse dia, Felipe passou a compreender algo até então desconhecido para ele:  o sentido da saudade. 

A MULA SEM CABEÇA 
Cia Burlesca 
17 de dezembro às 14h 

A tarde de sábado começa muito animada com a Cia Burlesca, que realiza espetáculos teatrais e contações de histórias inspiradas em diversos aspectos da cultura popular. As contações de histórias da Cia Burlesca têm elementos do circo, do teatro e possui trilha sonora original. Neste festival,  ela vai contar a história da Mula Sem Cabeça. 

Lua cheia e sexta-feira treze. A combinação perfeita para a mula sem cabeça! Ela vem das matas para encantar as noites e as histórias das grandes cidades! Mas, não vem sem ser convidada. Tem que mostrar o branco dos olhos, dos dentes e chamá-la três vezes com uma voz bem alta. 

A Mula Sem Cabeça da Companhia Burlesca é encenada por Lyvian Sena e Pedro da Silva, com Direção de Mafá Nogueira e acompanhamento musical de David Erik. 

REBRINCANDO A MAMBEMBAGEM 
Mambembrincantes 
18 de dezembro às 12h 

Para animar ainda mais esse festival, o grupo de teatro e música Mambembrincantes apresenta um espetáculo vibrante, dançante, sensível e emocionante.  

Quem sabe eu, não seja apenas sombra e palha? O fio da lã, constrói,  destrói o fio da navalha... 
 
Cortejo musical, poesia, ciranda e brincadeira! Os Mambembrincantes passeiam em versos sobre a fauna e flora brasileira com cantos e declamações em cenário de adereços e figurino. 

A Companhia começou com Teatro de Rua em Brasília e depois viajou para tanto lugar... Mato Grosso, Goiás, Mato Grosso do Sul, São Paulo, Paraná, Minas Gerais, Bahia, Rondônia e Amapá, até Bolívia, Paraguai, Alemanha, Holanda, França e - ufa! - Espanha. O grupo já lançou quatro CDs e suas músicas são usadas como trilha sonora em documentários sobre cultura popular. 

CANTOS, CONTOS E ENCONTROS
Ângela Barcellos Café e Sérgio Duboc
18 de dezembro às 14h

Entre lendas, textos literários e histórias orais coletadas em Pirenópolis/GO, a contadora buscando as emoções que as narrativas suscitam no público acompanhada das composições de Sérgio Duboc e parceiros. Isso faz com que um mesmo tema seja abordado de forma diferente na música e na história. Mas também os contos podem ser respostas, ou ainda lembranças evocadas pelas palavras. Cantos, Contos e Encontros é uma apresentação da tradicional narração oral envolvendo cultura popular e música autoral brasileira.   Sérgio Duboc é músico, compositor, cantor e arranjador, integrante do lendário grupo Liga Tripa de Brasília. Ângela Barcellos Café é contadora de histórias, arte-educadora, professora Drª em Artes do Departamento de Artes Cênicas da UnB; pesquisadora na área de cultura popular, jogos e brincadeiras; autora do livro: Dos contadores de histórias e das histórias dos contadores. Ed. Cegraf, 2005 (ed, esgotada). 

LAGARTISTA 
Darlan Rosa 
Sábado e Domingo às 16h 

Nos anos 68 a 71, Darlan Rosa produziu um programa diário na TV Brasilia e a sua audiência chegou a 92%. Um fenômeno de mídia para a época. Ele contava histórias e desenhava com as duas mãos simultaneamente. Em dezembro, no CCBB, ele se apresenta nos moldes daquele programa de TV. Ele conta a história da "Lagartista", personagem do Casulo Interativo, obra de Darlan que se encontra nos jardins do CCBB.   

Nascido no estado de Minas Gerais, Brasil, Darlan Rosa iniciou seu aprendizado artístico em tenra idade com seu pai, um escultor de mármore. Em 1967, ele se mudou para Brasília, a capital moderna do Brasil, onde actualmente vive e trabalha. Trajetória artística de Darlan Rosa inclui 25 exposições individuais em Brasília e nas principais capitais brasileiras, onde a arte pública tem vários instalados atualmente. Entre outros, ele apresentou sua obra em exposições de renome, como a Bienal Internacional de São Paulo de 1976. Fora do Brasil, seu trabalho foi exibido várias vezes em países como a França, El Salvador e Jordânia. Além disso, Darlan Rosa ensinou arte na Universidade Centro Unificado de Brasília (Ceub) e na Universidade de Brasília (UnB). 


PROGRAMAÇÃO EM CANTOS E CONTOS ESPECIAL DE NATAL 2016 

Sábado, 17 de dezembro
10h – Lendas das Águas 
11h - Em Cantos e Contos em Libras
12h – Tudo o que cabe num livro, com Alessandra Roscoe
13h – Livro Vivo no Museu BB 
14h – A Mula sem cabeça, da Cia Burlesca
15h – Em Contos e Contos – CCBB Educativo
16h – Lagartista, com Darlan Rosa
17h – Lendas das Águas 

Domingo, 18 de dezembro 
10h – Lendas das Águas
11h - Em Cantos e Contos
12h – Rebrincando a Mambembagem, dos Mambembrincantes
13h – Livro Vivo no Museu BB
14h – Cantos, Contos e Encontros, com Ângela Barcelos e Sérgio Duboc
15h – Em Cantos e Contos
16h – Lagartista, com Darlan Rosa
17h – Lendas das Águas 

Serviço: 
17 e 18 de dezembro de 2016 (sábado e domingo)
Centro Cultural Banco do Brasil 
(SCES Trecho 2, Lote 22) – Em frente à Galeria 3
10h às 17h 
Entrada Franca 
Classificação indicativa: livre

==> Foto: Divulgação

0 comentários:

Postar um comentário