Releitura da clássica obra de Georges Bizet abre audições para convocar artistas locais

Eternizada obra que sempre esteve à frente do seu tempo, a ópera Carmen, do francês Georges Bizet, vai ganhar um toque ainda mais revolucionário nos palcos da capital federal. A instigante e trágica história de ódio e amor da poderosa e sedutora cigana se tornará mais transgressora e contemporânea nas mãos do diretor e cantor brasiliense Jean Nardoto, do projeto Ópera Jovem. Nardoto vai reviver a montagem com um tom underground e ainda homenagear as divas do pop mundial, como Madonna, Rihanna e Beyoncé.

            Para reformular o clássico, o diretor abriu audições para selecionar atores, estilistas, cantores, bailarinos, instrumentistas e interessados em assistência de produção cultural e áreas técnicas (cenografia, maquiagem, iluminação, assistência de direção, dentre outras).  Pessoas com ou sem experiência, em todos os níveis de formação, de 12 a 70 anos, mas que têm interesse em fomentar o currículo e, quem sabe, até mesmo serem chamadas futuramente para a companhia de Jean também poderão participar da produção, que será encenada em dezembro no Teatro da Escola de Música de Brasília (602 Sul).

            As audições serão realizadas nos próximos dias 15, 16 e 17 de julho, das 15h às 18h, na Casa da Cultura Brasília (703 Norte). As inscrições custam R$ 10 e podem ser feitas por meio de formulário disponível na página facebook.com /OperaJovemBrasilia. O valor de investimento para os selecionados varia entre R$ 50 a R$ 200 mensais, de julho até dezembro, dependendo do papel e função que cada um for desempenhar na ópera. Quem entrar para a montagem fará um workshop de matérias teóricas, ensaio inaugural e, ainda, a experiência de trabalhar com a Ópera Jovem. Mais informações pelo e-mail: jovemopera@gmail.com.

Sobre o espetáculo
            Na nova visão de Carmen, a produção chegará com uma linguagem ainda mais instigante. O diretor vai valer-se de um cenário em blanche et noir, com detalhes coloridos que ressaltarão aos olhares dos espectadores. Ainda, as coreografias vão abusar do street jazz, do stiletto e de danças contemporâneas que serão adequadas e repaginadas conforme o embalo clássico da música, mantida em sua versão original. A ideia é atrair tanto o público jovem, quanto os que já apreciam o estilo. Composições como a emocionante e famosa Habanera, serão dançadas "a la Beyoncé” no novo arranjo.

            “Queremos dar um novo toque para este clássico. A ideia é pegar os artistas de Brasília, conhecidos ou não, para darem uma guinada na produção que será apresentada em dezembro. E vamos fazer uma montagem que vai trazer divas como Beyoncé e Rihanna, para os palcos. Não na música, que será a mesma reproduzida em Carmen, mas nas coreografias. E montaremos tudo isto em um cenário de uma boate underground”, explica o diretor, Jean Nardoto.

Sobre o Ópera Jovem
            O projeto Ópera Jovem, criado por Jean Nardoto, nasceu da necessidade de reinvenção do gênero operístico para que o mesmo acompanhasse o mundo moderno. Elenco jovem, conceitos jovens, e uma linguagem que atrai os já tradicionais e os novos amantes da ópera. Apesar de jamais descartar a validade do teatro de época, o projetoÓpera Jovem procura o contexto mais adequado à essência da narrativa e a identificação do público. Por isto, muitas das produções são relacionadas a  tempos e lugares diferentes, mais contemporâneos e  acessíveis à compreensão da plateia. Não à toa, os recitativos cantados são trocados por textos.

Sobre o diretor Jean Nardoto
            Natural de Brasília, Jean Nardoto formou-se em canto pela UnB e é mestre em performance vocal pela University of Wyoming, universidade famosa no estado de  Wyoming, nos Estados Unidos.  O artista brasiliense foi o primeiro brasileiro a ganhar bolsa para doutorado em audição eletrônica nos últimos 100 anos na University of Illinois, uma das cinco melhores dos EUA. Por lá, ele estreou no mundo da ópera com La Traviata, de Giuseppe Verdi. Jean conta ainda com um vasto currículo por se apresentar em várias óperas e espetáculos pelo Brasil e pelo mundo afora. O artista multifacetado, de 37 anos, desde os quatro anos tem trilhado um caminho artístico rico e diversificado. Hoje, além de cantar, Nardoto leciona, coreografa, canta, atua e dirige vários espetáculos, além de abrir porta para artistas de sua casa, Brasília.

Sobre a ópera Carmen
            Carmen é uma cigana de Sevilha (Espanha) que trabalha numa fábrica de cigarros.  Conhecida por sua beleza e postura atraentes, ela é capaz de seduzir qualquer homem. Mas sua história irá  revirar-se ao avesso ao conquistar o inocente soldado Don José, personagem que torna-se completamente obcecado pela poderosa mulher.
            Por esse amor, ele perde a farda e torna-se mais um amante de Carmen. Um amante que irá entrar para um bando de contrabandistas, amigos da bela cigana. No entanto, por sua comum e intrínseca liberdade de amar, esta mulher acaba deixando o pobre Don José para ficar com um famoso toureiro. O soldado, então enfeitiçado, é tomado por um acesso de ira e ciúme. Fato que culmina em uma trágica história.

Serviço
Audições – Dias 15, 16 e 17 de julho, das 15h às 18h.
Local: Casa da Cultura Brasília (703 Norte).
Inscrições: www.facebook.com/OperaJovemBrasilia
Mais informações: jovemopera@gmail.com
Valor da inscrição: R$ 10
Investimento: De R$ 50 a R$ 200 mensais, por seis meses.

==> Foto: João Morais

0 comentários:

Postar um comentário