1º Jornada Literária do Distrito Federal - de 12 à 16 de julho

Um trabalho minucioso vem sendo desenvolvido ao longo deste ano de 2016 pelos criadores da 1ª JORNADA LITERÁRIA DO DISTRITO FEDERAL. Embora o evento vá acontecer entre 12 a 16 de julho, no CEDEP (Centro de Desenvolvimento do Paranoá), suas atividades começaram há bastante tempo, com visitas a escolas, distribuição de livros, oficinas de formação de mediadores e muito mais. Afinal, o que está em jogo é muito mais do que simplesmente aproximar livros e leitores. O que a 1ª JORNADA LITERÁRIA quer é desvincular a literatura do teste escolar e promover o gosto da leitura literária entre crianças, jovens e adultos das escolas da rede de ensino público do Distrito Federal.

Nesta primeira edição, a JORNADA LITERÁRIA DO DISTRITO FEDERAL ocorrerá na sede do Centro de Cultura e Desenvolvimento do Paranoá (Cedep), situado à Quadra 9, Área Especial 01, Conjunto D, envolvendo 11 escolas não só do Paranoá, mas também das comunidades do Varjão, Itapoã e São Sebastião. E toda a população do Distrito Federal está convidada a participar.

Durante cinco dias, das 9h às 21h, estarão acontecendo encontros entre escritores e leitores, debates literários, apresentações de contadores de histórias, duplas de repentistas, grupos de brincantes, hip hop, espetáculos de literatura e muito mais. Tudo com entrada franca. O evento promove ainda o Concurso de Contos, voltado para alunos a partir do oitavo ano do Ensino Fundamental, Ensino Médio e professores da rede pública de ensino do DF. As inscrições já estão abertas e podem ser feitas até o próximo dia 30 de junho (regulamento abaixo).

A 1ª JORNADA LITERÁRIA DO DISTRITO FEDERAL contará com a participação de alguns dos mais conceituados autores do Distrito Federal, como José Rezende Jr, Nicolas Behr, Alessandra Roscoe, Rosângela Vieira Rocha, e também de autores de fora do DF, como os escritores gaúchos Paulo Bentancur e Jeférson Assumção. O evento tem curadoria do escritor João Bosco Bezerra Bonfim e coordenação geral de Marilda Bezerra. Uma produção da MB3 Cultura.

PREPARAÇÃO DO TERRENO

Até chegar à parte mais visível da JORNADA, que são as atividades abertas ao público em geral, um longo caminho está sendo percorrido. O trabalho todo começou com Palestras de sensibilização da comunidade sobre a importância de incentivar crianças e jovens a adquirirem o gosto pela leitura literária, Oficinas de formação de Mediadores de Leitura (destinadas a ampliar a qualificação dos professores das escolas beneficiadas pelo projeto) e Oficinas de escrita literária para professores e estudantes (a fim de prepará-los para participarem do concurso de produção de contos). Diz o curador, João Bosco Bezerra Bonfim: “Queremos proporcionar oportunidades não só de leitura literária, mas também de escrita; incentivar os estudantes a escreverem seus próprios textos literários”.

A preparação e qualificação do público incluíram ainda empréstimos de livros dos autores que estarão presentes à JORNADA. Os títulos foram entregues aos professores e alunos das escolas participantes, como preparação para os encontros entre leitores e autores. Estudantes e docentes foram incentivados a trabalhar os livros como conteúdo em sala de aula. A ideia é criar um ambiente de bate papo entre escritores e seus leitores, durante os encontros da JORNADA.

Em sua primeira edição, a 1ª JORNADA LITERÁRIA estabeleceu uma parceria com a Coordenação Regional de Ensino do Paranoá e com escolas do Varjão e de São Sebastião para realizar atividades de mediação de leitura com professores e alunos. A parceria abrange 11 escolas, sendo duas delas situadas na zona rural do Paranoá – as Escolas Classe (EC) do Alto Interlagos e a do Café sem Troco. Na área urbana, fazem parte o Centro Educacional (CED) Darcy Ribeiro, o Centro de Ensino Fundamental (CEF) 5; e as Escolas Classe 1, 2 e 3. Além dessas, o programa DF Alfabetizado, por intermédio do CEDEP, aderiu ao projeto e vai trabalhar o livro do escritor João Bosco Bezerra Bonfim, O Romance do Vaqueiro Voador com os alunos da Educação de Jovens e Adultos (EJA).

Em Itapoã, o Centro de Ensino Fundamental Dra. Zilda Arns participa com os estudantes do nono ano.  A Escola Classe do Varjão também aderiu ao projeto e vai trabalhar com os alunos do quarto ano. E a JORNADA também chegou à comunidade de São Sebastião, ao firmar uma parceria com o Instituto Federal Brasília (IFB).

ESCRITORES PARTICIPANTES

ALESSANDRA ROSCOE: autora de uma extensa obra para crianças, já adquirida por vários programas de leitura; foi finalista da 55ª do Prêmio Jabuti na categoria infantil em 2013, com o livro Caixinha de guardar o tempo (Gaivota); possui vasta experiência como mediadora de leitura. Dirige dois programas vitoriosos de mediação de leitura: o uniduniler – leitura para bebês –; e o caixa de memórias, para idosos.

ALEXANDRE PILATI: poeta e ensaísta, autor de e outros nem tanto assim. 1. (7Letras, 2015); A nação drummondiana - 4 estudos sobre a presença do Brasil na lírica de Carlos Drummond de Andrade (7letras, 2009); prafóra (7Letras, 2007); sqs 120m2 com dce. (NTC, 2004). Na área acadêmica, é professor doutor da UnB; e autor de algumas dezenas de ensaios, publicados na imprensa e em cadernos especializados. 

CRISTIANE SOBRAL: escritora e atriz, autora de Só por hoje vou deixar o meu cabelo em paz, poesia (Ed. Teixeira, Brasília, 2014); e Não vou mais lavar os pratos, poesia (Ed. Dulcina. 2ª edição, 2011). Já representou o Brasil na África do Sul, Colômbia, Equador e Angola, em missões de cooperação cultural. 

JÉFERSON ASSUMÇÃO: nascido em Santa Maria (RS), é autor de mais de 20 livros, sendo Cabeça de Mulher Olhando a Neve (Besourobox, 2015) e Notas Sobre Turíbio Nunes, Escritor Caído (Besourobox, 2016) os mais recentes. Também é autor de A Vaca Azul é Ninja em Uma Vida Entre Aspas (Libretos, 2014) e A Ilustração Vital (Bestiário, 2013). Foi secretário adjunto de Cultura do Rio Grande do Sul (2011-2014); Secretário de Cultura de Canoas (RS) (2009-2010), Assessor, Coordenador-geral e Diretor de Livro, Leitura, Literatura e Bibliotecas do Ministério da Cultura (2005-2008 e 2015). Atualmente faz Pós-doutorado em Literatura no Programa de Pós-graduação em Literatura da Universidade de Brasília (Póslit-UnB). Ministra oficinas de escrita criativa, faz palestras, conferências e leituras públicas de suas obras, em bienais, feiras e festivais literários no Brasil e na Europa.

JOÃO BOSCO BEZERRA BONFIM: poeta e ensaísta com obras de poesia lírica, cordéis, infantojuvenis e em Análise do Discurso. O Romance do Vaqueiro Voador (cordel); amado amador (poesia lírica); e os infantojuvenis O Jumento e o Boi em cordel, O Rouxinol em cordel, e A botija encantada são alguns dos aproximadamente trinta títulos que publicou. Suas obras constam do Catálogo de Bolonha da FNLIJ e foram adquiridas por programas governamentais de leitura. É Mestre e Doutor em Linguística (UnB), com tese a respeito do cordel. Faz leituras públicas de suas obras em todo o Brasil e ministra oficinas de mediação de leitura. É o curador da 1ª Jornada Literária do Distrito Federal.

JOSÉ REZENDE JR.: ficcionista e jornalista, conquistou um dos principais reconhecimentos literários do Brasil, o Prêmio Jabuti, com “Eu perguntei pro velho se ele queria morrer (e outras estórias de amor)”, eleito melhor livro de contos do ano (2010).  Entre suas obras está Fábula Urbana (infantojuvenil) e dezenas de reportagens premiadas.

LUCÍLIA GARCEZ: escritora de infantojuvenis como Luiz Lua (Ed. Dimensão), Perceval e o conto do Graal (Ed. Scipione) e paradidáticos, como Explicando a arte Brasileira (Ed. Nova Fronteira). Doutora com tese sobre a escrita, é também professora da área de língua e literatura e redação, além de ministrar palestras e oficinas de mediação de leitura.

MARCO MIRANDA: além de escritor, é publicitário; autor de vários livros para crianças como O paradeiro do padeiro (Ed. Elementar); A menina que queria ser gambá (Ed. LGE); Quer conhecer meu quintal? (Franco, 2009). Tem atuado em escolas de Brasília, Pirenópolis (GO) e de Natal (RN), em leituras públicas para crianças.  

NICOLAS BEHR: poeta reconhecido em todo o Brasil, é autor de Poesília, Menino Diamantino, Eu Engoli Brasília, Peregrino do Estranho, Laranja Seleta, A teus pilotis entre outros. Sua edição em mimeógrafo de Iogurte com farinha, de 1977, vendeu mais de 8 mil exemplares. A obra poética de Nicolas Behr é utilizada como referência para diversas dissertações e teses de mestrado e doutorado.

PAULO BENTANCUR: escritor gaúcho, com livros infantojuvenis reconhecidos pela crítica. Entre eles, Tem vampiro no Hospital (Ed. Positivo); Três Pais (Ed. Atual; Saraiva); A solidão do diabo (Ed. Bertrand Brasil). Foi editor da Imprensa Oficial do RS e Coordenador do Livro e Literatura da Secretaria Municipal da Cultura de Porto Alegre. Teve contos publicados na Argentina e na Itália. Ganhou cinco prêmios Açorianos (importante premiação cultural, concedida aos melhores de cada área artística pela Prefeitura de Porto Alegre).

ROMONT WILLY: escritor e ilustrador, mora em Brasília desde a primeira infância. Assina a ilustração de mais de 30 livros de diversos escritores; finalista do Prêmio Jabuti 2013, na categoria Livro Infantil; traduzido para o Coreano e Dinamarquês. Seu trabalho foi selecionado para a exposição de ilustração de livros infantis nos Emirados Árabes Unidos - Sharjah Exhibition for Children’s Book Illustrators.

ROSÂNGELA VIEIRA ROCHA: é jornalista, advogada e escritora. Tem dez livros publicados (para adultos e crianças). Véspera de lua, seu primeiro romance, é vencedor do Prêmio Nacional de Literatura Editora UFMG - 1988. Com Rio das pedras, obteve a Bolsa Brasília de Criação Literária da Secretaria de Cultura do DF, na categoria novela, em 2001. Participou de várias antologias, entre as quais "Mulheres que estão fazendo a nova literatura brasileira", organizada por Luiz Ruffato. Ministra oficinas e faz palestras sobre criação literária

TINO FREITAS: escritor, nascido no Ceará e residente em Brasília há várias décadas. Entre suas obras, destacam-se: Cadê o juízo do menino, selecionado entre os 30 melhores livros infantis, pela Revista Crescer; já Controle Remoto, constou do Catálogo de Bolonha, da FNLIJ, em 2010, e ainda recebeu o 3º lugar no Prêmio Glória Pondé 2010 (Melhor livro infantil) da Fundação Biblioteca Nacional (RJ). Tino foi finalista da 55ª Edição do Prêmio Jabuti na categoria infantil, em 2013, com o livro Primeira Palavra (Abacatte). Atua como mediador de leitura e como formador de mediadores de leitura no DF e em diversos estados brasileiros.

WILSON PEREIRA: poeta e autor de textos infantis. Autor de A Pedra de Minas – Poemas Gerais, que reúne poemas dos três livros editados e mais um livro inédito (Decantação); Pé de Poesia, 1995; Vento Moleque, 2002; Riozinhos de Brinquedo, 2006; participa de obras coletivas como Antologia da Nova Poesia Brasileira, org. de Olga Savary, publicada em 1992, e A Poesia Mineira do Século XX¸ org. de Assis Brasil, 1998.

APRESENTAÇÕES ARTÍSTICAS

. CONTADORES DE HISTÓRIA

ICLÉLIA MARANHÃO: professora e alfabetizadora; possui vasta experiência como contadora de história, no Grupo Paepalanthus; atuou no Projeto Biblioteca Viva: Sexta em Conto: histórias do Arco da Velha (2012); e no Projeto Boca da Noite (2013); De Boca em Boca; Contos de Encantamento (2013); ministra cursos de formação em práticas de narração oral, ler ouvir, contar.

MARISTELA PAPA: contadora de histórias, membro da comunidade Amigos das Histórias, que mantém mais de 60 participantes. Apresenta, com Wiliam Reis, programa de contação de histórias na TV Comunitária de Brasília. É também professora na Secretaria de Educação, onde tem sido responsável pela mediação de leitura e formação de outros contadores de histórias.


. GRUPO DE HIP HOP E RAP

PR15 - Originado na Ceilândia (DF), o PR15 é fruto de oficinas de cultura hip hop, passou por transformações até chegar a sua formação atual com Clebão, Dom Zulu, Jefin, Dione Black, Nego Bila e Dj Black. Lançou o CD Sonhos podem acontecer. Apresenta-se em todo o DF e excursiona pelo Brasil, apresentando seus espetáculos.


. DUPLA DE REPENTISTA

JOÃO SANTANA E VALDENOR DE ALMEIDA: com atuação no DF e em outros estados, além de apresentações no exterior, a dupla já se apresentou ao lado de vários nomes consagrados do Repente, como João Furiba, Oliveira de Panelas, Ismael Pereira, Sebastião da Silva, Edmilson Ferreira, João Paraibano e Chico de Assis. Nas apresentações, os dois discorrem sobre variados temas em diversas modalidades do Repente (sextilhas, voa sabiá, coqueiro da Bahia, martelo agalopado, quadrão perguntado, galope à beira-mar, e outras).

CONCURSO DE CONTOS

Até o próximo dia 30 de junho, estudantes e professores de todo o DF poderão se inscrever no Concurso de Contos da 1ª JORNADA LITERÁRIA DO DISTRITO FEDERAL. Os três primeiros colocados de cada categoria receberão Certificados (ao quarto caberá uma Menção Honrosa) e terão seus contos publicados virtualmente no portal do evento.

“Queremos que adolescentes e jovens se arrisquem a produzir narrativas breves. Essa é uma forma de estimular também a leitura, pois não se escreve em um gênero sem se ler. Com o treino das habilidades narrativas, esses estudantes poderão, também, ter melhor desempenho em suas provas para ENEM, PAS, vestibular. Por outro lado, queremos que a dimensão “artista-escritor” dos professores e professoras também seja estimulada. Por isso, um concurso separado para esse segmento”, revela o curador João Bosco Bezerra Bonfim.

As narrativas devem ser inéditas. Inscrições gratuitas.

REGULAMENTO

1. APRESENTAÇÃO
1.1. O Concurso de Contos da 1ª Jornada Literária do Distrito Federal, que selecionará e publicará narrativas inéditas, objetiva promover a escrita criativa de ficção de alunos(as) e de professores(as) de instituições de ensino público do Distrito Federal.

2. INSCRIÇÃO
2.1. As inscrições serão realizadas de 30 de maio a 30 de junho de 2016, no portal www.jornadaliterariadf.com.br

2.2. O(a) candidato(a) deve preencher os dados de inscrição disponíveis no portal de internet do concurso e aceitar os termos deste Edital, antes de enviar a candidatura.

2.3. Para efeito deste regulamento, entende-se por “conto” uma narrativa ficcional, sem número mínimo de caracteres; e, com, no máximo, 9.000 (nove mil) caracteres com espaço.

2.4. Cada candidato(a) pode submeter ao concurso somente um conto, inédito, com título e identificação do autor, sem necessidade de pseudônimo.

2.5. O texto deve estar em fonte Times New Roman tamanho 12, estilo normal, na cor preta; parágrafo de alinhamento justificado; espaço entrelinhas duplo; todas as margens 2,5; e apresentado em formato pdf.

2.6. As inscrições para o Concurso de Contos da Jornada Literária do DF são gratuitas.

2.7. É permitida a inscrição de cada candidato(a), exclusivamente, em um dos seguintes segmentos de participantes:

2.7.1. Estudantes: de alunos(as) dos oitavos e nonos anos do Ensino Fundamental e do Ensino Médio, matriculados(as) em qualquer instituição pública de ensino do Distrito Federal; ou

2.7.2. Professores(as): profissionais em exercício em instituições de ensino públicas do Distrito Federal.

2.8. É de responsabilidade do(a) candidato(a) o compromisso de que o texto inscrito seja inédito.

2.9. Caso seja constatada sua publicação prévia, por meio impresso ou pela internet, a inscrição será anulada.

2.10. A coautoria é aceita.

2.11. É permitida a inscrição de obra cuja pequena parcela do conteúdo tenha sido publicada em blogs pessoais ou revistas eletrônicas, desde que não ultrapasse 25% do total da obra.

2.12. Cabe a(o) candidato(a) indicar, na inscrição, um e-mail válido e que não proteja de spams mensagens enviadas pela 1a Jornada Literária do Distrito Federal.

2.13. A coordenação da 1a Jornada Literária do Distrito Federal não se responsabiliza por mensagens não recebidas pelo(a) candidato(a) em virtude de quaisquer questões técnicas referentes ao e-mail, tais como caixa de entrada cheia, programas anti-spam
ou servidor fora do ar.

2.14. O(a) autor(a) deve se identificar na inscrição, sem necessidade de pseudônimo.

3. AVALIAÇÃO
3.1. As obras inscritas serão analisadas por comissão de avaliação composta por escritores(as) e especialistas em literatura, definidos pela coordenação da 1ª Jornada Literária do Distrito Federal.

3.2. O critério para avaliação e seleção das obras inscritas é o mérito literário, cabendo à comissão de avaliação a decisão final, que será soberana e não suscetível de recurso.

4. SELEÇÃO, RECONHECIMENTO E PUBLICAÇÃO
4.1. A comissão de avaliação selecionará os dez primeiros contos de cada segmento de participantes: dez de estudantes e dez de professores(as).

4.2. Os três primeiros colocados de cada segmento, receberão certificado, respectivamente, de “1º lugar”, “2º lugar” e 3º lugar; os(as) classificados(as) do quarto
ao décimo, certificado de “menção honrosa”.

4.3. Além da concessão do certificado, o reconhecimento consiste na publicação dos contos selecionados, no portal da 1ª Jornada Literária do Distrito Federal.

4.4. Resguardados todos os direitos de autor(a) , a autorização para publicação no portal da 1a Jornada Literária do Distrito Federal se dá com a aceitação dos termos deste Edital.

4.5. O resultado do Concurso de Contos da Jornada Literária do DF será divulgado durante a 1ª Jornada Literária do DF, no dia 16 de julho de 2016; e posteriormente, publicado no portal www.jornadaliteraria.com.br

5. DISPOSIÇÕES GERAIS
5.1. Os casos omissos neste Edital serão resolvidos pela Comissão de Avaliação do Concurso de Contos da 1ª Jornada Literária do Distrito Federal.

5.2. Informações adicionais acerca do Concurso de Contos da 1ª Jornada Literária do Distrito Federal podem ser obtidas pelo e-mail jornadaliterariadf@gmail.com.

SERVIÇO
1ª JORNADA LITERÁRIA DO DISTRITO FEDERAL
Data: 12 a 16 de julho de 2016
Local: Centro de Cultura e Desenvolvimento do Paranoá (Cedep) - Quadra 9, Área Especial 01, Conjunto D, Paranoá-DF
Horário: de 9h às 21h
ENTRADA FRANCA

==> Foto: Divulgação

0 comentários:

Postar um comentário