Em 7 de abril, comemora-se em todo território nacional, o Dia do Jornalista Profissional

Instituída pela Associação Brasileira de Imprensa, a data remete à morte do jornalista, político e médico João Batista Líbero Badaró, assassinado a tiros em 20 de novembro de 1830. Sua contribuição para a imprensa começou com a criação do jornal periódico Observador Constitucional, que denunciava atos ilícitos cometidos pelos governantes. Badaró também é dono de um dos primeiros escritos publicados no Brasil em defesa da liberdade de imprensa, o que incomodava os governantes da época, incluindo D. Pedro I, suspeito de ter mandado matar Badaró. Esse fato, somado ao descontentamento da população pelos atos de repressão do monarca, culminaram no declínio do imperador, que, em 7 de abril de 1831, abdicou seu poder. Uma marca na história da imprensa.

A proximidade da data é uma ótima oportunidade para refletir sobre o papel da imprensa e de seus profissionais na sociedade. Confira a seleção de títulos que abordam o tema.

Imprensa e cidade

Autores: Ana Luiza Martins e Tania Regina De Luca | Páginas: 136 | Preço R$ 24 

Neste livro, as autoras abordam a trajetória das publicações periódicas brasileiras: o surgimento dos primeiros jornais e revistas, as transformações no processo de produção dos impressos, as mudanças em relação à estrutura interna, distribuição e natureza das matérias e dos recursos imagéticos disponíveis, a profissionalização e especialização do jornalista, a crescente segmentação dos periódicos, que se destinam a públicos e setores sociais cada vez mais específicos, sua atuação política e social em momentos decisivos da história do país, os interesses de que se fez (e se faz) porta-voz, os desafios impostos pela mundialização e novas tecnologias, que veem alterando profundamente não só o modo de operar das redações mas também o sentido e o lugar social atribuído à imprensa.

==> Foto: Divulgação

0 comentários:

Postar um comentário