“Demônios da Garoa” no Teatro da Caixa Cultural Brasília de 18 a 21 de fevereiro

Os Demônios da Garoa, lenda viva da musica brasileira, tem no DNA a cara e o jeitão paulistano traduzidos em estilo próprio para interpretar o cotidiano da terra da garoa com seus vocais inconfundíveis e arranjos bem estruturados. Originalidade e bom humor, que provocam entusiasmo singular na plateia, são algumas de suas marcas registradas nestes mais de 70 anos de carreira.

Em 2012 os Demônios lançaram o seu 2º DVD “Vem Cantar Comigo”, com participações de artistas consagrados como Dudu Nobre, Péricles, Wando e Arnaldo Antunes. Quatro anos depois da gravação, o conjunto traz novo trabalho com  músicas inéditas e regravações de grandes sucessos do samba no álbum “Um Samba Diferente” lançado pela Biscoito Fino.

Na breve temporada no Teatro da CAIXA, os “Demônios da Garoa” apresentam repertório exclusivo, no estilo bem próprio, que promete agradar desde os mais antigos fãs, que acompanham a carreira, até novos espectadores, que descobrirão a alegria e a personalidade marcante do Grupo.

No entanto, em seu show, não abandonam as tradicionais composições de Adoniram Barbosa, que tornaram o grupo célebre na década de 1960, com a própria “Trem das Onze”, além de “Saudosa Maloca”, “Samba do Arnesto”, “Malvina”, “Joga Chave”, “Iracema”, “As Mariposas”, “Tiro ao Álvaro”, “Ói Nóis Aqui Trá Veiz”, estrondosos sucessos que ajudaram o grupo a vender mais de dez milhões de cópias com 69 compactos simples, seis compactos duplos, 34 LPs e 13 CDs.

Os muitos prêmios e honrarias concedidos ao Grupo incluem os troféus Roquete Pinto e Chico Viola, os prêmios Sharp de música (1995), Ary Barroso (1998), a medalha Anchieta da Câmara Municipal de São Paulo, Disco de Ouro pelo CD – 50 anos – (1994), e o reconhecimento do Guinness Book, edição de 1994, como o Grupo mais antigo e em atividade no mundo.

Os Demônios da Garoa são Izael (vocal e timba), Sérgio Rosa (vocal e afoxé), Ricardinho (vocal e pandeiro), Canhotinho (vocal e cavaquinho), e Dadé Paraizo (vocal e violão 7 cordas).


História
Nos bairros da Mooca, Brás e Belém, dos anos 1940, meninos com idade entre 12 e 14 anos, se encontravam todas as noites para tocar sucessos de grupos como Quatro Ases e Um Coringa, Anjos do Inferno e Vocalistas Tropicais. Ainda sob o nome de “Grupo do Luar”, Arnaldo Rosa (vocal e ritmo), os irmãos Antônio e Benedito Espanha (que marcavam ritmo tocando Tantã e Afoxé), Waldemar Pezuol (no Violão), Zezinho (no Violão Tenor) e Bruno Michelucci (no Pandeiro), se apresentavam em festinhas de amigos e serenatas. De boca em boca, o grupo ficou conhecido e pessoas vinham de longe para ouvi-los. Incentivados por amigos, participaram do Programa de Calouros apresentado por J. Antônio D'Avila, “A Hora da Bomba”, da Rádio Bandeirantes, em 1943. Interpretando “Quem Se Aluga, São Miguel”, os meninos encantaram o auditório e conquistaram o primeiro lugar. Como prêmio, assinaram contrato com as Emissoras Unidas (Rádios Record, Bandeirantes, Pan-Americana e São Paulo) para fazerem três apresentações semanais. Após um ano de contrato, o Grupo era destaque na programação das Emissoras. Em concurso lançado nas emissoras, os ouvintes enviaram centenas de cartas sugerindo um novo nome e a sugestão mais interessante foi “Demônios da Garoa”.  Com novo nome, consolidaram-se como o grupo mais solicitado nas apresentações Rádio Bandeirantes e passaram a ser disputados também por outras como Record e Nacional. Em 1947, assinaram um contrato de 12 anos com a Rádio Record e em 1950 tornaram-se um dos destaques do elenco fixo de conjuntos da rádio. Aos 7 anos de carreira, os Demônios da Garoa entram pela primeira vez num estúdio de gravação.

SEVIÇO:
Local: CAIXA Cultural Brasília.
Endereço: SBS, Quadra 04, Lotes 3/4.
Temporada: de 18 a 21 de fevereiro de 2016.
Horários: de quinta a sábado, às 20h, e domingo, às 19h.
Ingresso: R$ 20,00 (inteira) e R$ 10,00 (meia-entrada). Meia-entrada para estudantes, professores, funcionários e clientes CAIXA e pessoas acima de 60 anos. Desconto de 50% para assinantes do Correio Braziliense.
Lotação do teatro: 406 lugares (8 para cadeirantes).
Informações: (61) 3206-9448.
Classificação indicativa: Não recomendado para menores de 12 anos

==> Foto: Divulgação

0 comentários:

Postar um comentário