Festival São Batuque - Nota de Adiamento e programação atualizada

Em virtude de um melhor ajuste dos recursos financeiros e humanos para a realização do festival São Batuque, e por prezar pela qualidade técnica de produção do evento, a organização do São Batuque 2014 anuncia alteração nas datas do festival. O evento, que aconteceria entre os dias 14 e 19 de outubro deste mês, ganha as seguintes datas: 11 a 16 de novembro de 2014. A programação e os locais de realização permanecem inalterados. A nova grade horária com as atividades do festival São Batuque pode ser vista no release do evento, em anexo.

O festival internacional São Batuque 2014 traz o ritmo dos tambores ao Distrito Federal. Entre os dias 11 e 16 de novembro, o projeto ocupa diversos espaços e regiões administrativas da cidade. Com oficinas que celebram e apresentam a técnica dos tambores, confirmadas em quatro terreiros de cultura popular e cultura afro do DF, além de dois dias de shows com entrada franca na Praça dos Orixás, na Orla do Lago Paranoá, a programação se dedica à complexidade percussiva da tradição cultural de tambores no país. O São Batuque celebra a percussão no Brasil e no mundo, promovendo o intercâmbio entre grupos musicais que carregam o batuque em sua essência.

O festival São Batuque nasceu em 2007, em Brasília. Em 2014, durante seis dias, o projeto possibilita ao público e aos artistas convidados um mergulho nos diversos ritmos que compõem e que influenciam a música e a história brasileiras, destacando a singularidade e a pluralidade de nosso povo por meio dos instrumentos percussivos.
               
A proposta curatorial do São Batuque 2014 foi ao encontro de artistas e mestres de manifestações culturais exemplares da cultura brasileira com foco nas culturas de terreiro: o samba de terreiro - pisado e de roda, o coco de xambá e o afoxé, sempre com extremo respeito aos ilús, atabaques, alfaias e tambores. Vindos de além-mar esses instrumentos são utilizados de formas diversas, seja no culto a divindades, em forma de agradecimento ou por pura fruição, tendo os percussionistas que os manuseiam, técnicas apuradas e invejáveis de interpretação.

O São Batuque 2014 fomenta o encontro entre grupos com afinidades e diferenças complementares, com o objetivo de provocar a troca plural e profícua.  Um espaço para se dançar e cantar ao ritmo dos sons que exprimem genuinamente a identidade do povo brasileiro. São apresentações e oficinas peculiares, uma vez que compartilham tradições, cultura musical e história ancestral. Essas oficinas são levadas a centros de tradição da cultura popular e de terreiros, locais onde os tambores são frequentemente usados como instrumento de perpetuação da tradição. Os locais selecionados para a edição 2014 foram: Sede do grupo Seu Estrelo e o Fuá do Terreiro (Asa Sul), Sede dos Filhos de Dona Maria – Balaio Café (Asa Norte), Ilê Axé Oyá Bagan (Núcleo Rural do Córrego do Tamanduá) e Templo Espiritual Rosa Branca (Samambaia).

Na programação musical, o projeto volta à Praça dos Orixás, local movimentado por festas de batuques religiosos ligados ao candomblé e a umbanda, que vive em constante ameaça pela intolerância religiosa. Hoje, a Praça dos Orixás ou Praça da Macumba é um dos pontos culturais da cidade, onde acontecem vários festejos no decorrer do ano. Este ano passam pelo palco os grupos Nzambi e N'Zinga de capoeira angola, além de Filhos de Dona Maria, Seu Estrelo e o Fuá do Terreiro e o grupo Ilê Axé Oyá Bagan, representando o batuque no Distrito Federal. De Pernambuco, desembarcam a cantora Karynna Spinelli, o Côco de Xambá Bongar, o espetáculo Canto Negro e o Afoxé Alafin Oyó, além de apresentação da cantora e percussionista guineense Fanta Konaté.

Desde 2007 passaram pelo São Batuque grupos nacionais e internacionais, como o Samba de Coco Raízes de Arco Verde (PE), Petit Mamady Keita e Fanta Konatê (Guiné – África), Dinda Salustiano (PE), Afoxé Alafin Oyó (PE), Filhos de Gandhi (BA), Seu Estrelo e o Fuá do Terreiro (DF), Moçambique de Santa Efigênia (MG), entre outros. No decorrer dos anos, o evento conquistou um público fiel e conta com um público de aproximadamente quatro mil pessoas por edição.

O Festival São Batuque conta com o patrocínio da Secretária de Cultura do Distrito Federal e da Petrobras.

Oficinas
O São Batuque 2014 traz oficinas de percussão dedicadas aos terreiros do Brasil e da Guiné. Quatro terreiros da cultura afro e popular do DF receberão artistas de dança e percussão tradicionais de diversas tradições afro-brasileiras para uma vivência carregada de histórias que muito dizem sobre o nosso povo. Para representar a Guiné, Luís Kinuwgawa traz sua oficina de percussão Malinké para o Ilê Axé Oyá Bagan, tradicional terreiro de Candomblé em Brasília. Além deste encontro, Nego Henrique, ex-percussionista do Cordel do Fogo Encantado, Fabiano Santos, batuqueiro do Afoxé Alafin Oyó e o grupo Bongar, da Nação Xambá, circularão pelos outros espaços de manifestações populares, deixando um pouco de sua experiência no batuque nesses espaços de preservação da cultura afro-brasileira. As oficinas têm como objetivo elucidar a complexidade técnica do toque de tambores nos espaços da cultura afro e da cultura popular brasileiras, trazendo grandes mestres a Brasília, para o compartilhamento da estética dos terreiros musicais.

Tire o seu tambor de casa e venha tocar conosco nas oficinas do São Batuque.

Serviço
Festival São Batuque
11 a 16 de novembro de 2014
Classificação indicativa: Livre
Entrada Franca


PROGRAMAÇÃO
11 a 16 de novembro 

Dia 11 e 12 de novembro
Oficina de Percussão com Alafin Oyó
Local: Sede do grupo Seu Estrelo e o Fuá do Terreiro
9h às 12h

Dia 13 e 14 de novembro 
Oficina de Percussão com Nego Henrique
Local: Templo Espiritual Rosa Branca (Umbanda)
19h às 22h
Oficina de Coco Xambá Bongar
Local: Balaio Café com os Filhos de Dona Maria
16h às 19h

Dia 14 de novembro
Oficina de Percussão Malinké com Luís Kinugawa (Guiné)
Local: Ilê Axé Oyá Bagan                                             
18h às 22h

Dia  15 de novembro – Sábado
Local: Praça dos Orixás
15h. Encontro de Batuqueiros
16h. Côco de Xambá Bongar (PE)
17h. Filhos de Dona Maria (DF)
18h. Canto Negro (PE)
19h. Fanta Konaté (Guiné)

Dia 16 de novembro – Domingo
15h. Ilê Axé Oyá Bagan (DF)
16h.  Alafin Oyó (PE)
17h. Capoeira Nzinga (DF)
18h. Seu Estrelo e o Fuá do Terreiro (DF)
19h. Karynna Spinelli (PE)

==> Foto: Karina Santiago

0 comentários:

Postar um comentário